Oremos 15 - Atualidades

 

 

Cristofobia

Um plano criminoso para eliminar os cristãos da face da Terra.

 

–  Claudio Alves  

       

No último dia 4 de abril, o Papa Francisco, em sua homilia, afirmou que anunciar o Evangelho acarreta perseguições e incompreensões e que em nossos dias existem mais mártires que no início do cristianismo.

 

Infelizmente, essas palavras não ecoam muito no coração dos brasileiros, dado que os meios de comunicação aqui não costumam divulgar a grande perseguição que existe contra os cristãos no mundo. No entanto, o recente estudo com o título “A perseguição aos cristãos no século XXI”, elaborado pela Real Academia de Ciências Morais e Políticas — uma entidade científica patrocinada pelo rei da Espanha — demonstra cabalmente uma realidade estarrecedora: nos últimos 10 anos, cerca de 100 mil cristãos foram mortos em consequência de perseguição religiosa.

cristaos-cruficiados1

“O que significa uma média de 10 mil mortos por ano, mais de 20 cristãos mortos por dia, quase 1 por hora”, afirma Javier Ruperez, autor do documento. Em sua conclusão, “os cristãos, mais do que qualquer outra comunidade religiosa, são hoje um grupo perseguido e ameaçado, e necessita urgentemente de proteção e ajuda”.

 

No mesmo relatório são apresentados numerosos artigos, estudos, opiniões que desvendam os acontecimentos ocorridos em agosto de 2008 em Orissa, com 57 assassinatos e mais de 50 mil refugiados; em outubro de 2010 em Bagdá, com 52 mortos; em setembro de 2013, com os ataques do Boko Harm na Nigéria e os 142 cristãos mortos que foram deixados pelo caminho.

 

Conforme afirma Ruperez, “A perseguição em curso contra os cristãos tem diversas fontes de inspiração e diferentes níveis de insanidade, alguns dos quais estão diretamente relacionados com o plano criminoso para apagar os traços do cristianismo da face da Terra”, referindo-se à corrente radical dos muçulmanos.

 

No Brasil, os meios de comunicação geralmente se silenciam sobre os mártires cristãos atuais. Por isso, as palavras do Papa Francisco podem surpreender alguns, mas a realidade é clara: Cristo é a pessoa mais odiada em todo o mundo.

 

Se ao menos nós, que temos a liberdade de praticar nossa fé, o amássemos mais…